Depois de quase 6 anos no mercado de tecnologia e 4 anos na faculdade, pude perceber que tudo é uma questão de prioridade e, quando não se tem isso, é fácil de perder tempo na vida. Gostaria de sair um pouco do contexto mais técnico que eu geralmente posto e compartilhar um pouco dessas reflexões.

Nem sempre fui dedicado e estudioso. Na verdade, eu passei muito tempo acomodado com o que fazia:

  • O HTML/CSS que precisava pra deixar a página bonitinha, sem muito efeito ou firula (pra não dar trabalho), e se precisasse, usava um jQuery .animate(...);
  • Fazer os trabalhos da faculdade pra ganhar uns pontos e garantir a média, o que conseguisse à mais seria lucro;
  • Escutar as músicas pra tocar, mas “pra que ficar estudando tempo e compasso?”;

E por aí vai. Naquele tempo eu não cresci quase nada em termos de conhecimento. Acho que deu pra perceber que eu não conseguia fazer nada disso bem feito, né? A questão não era que eu não queria fazer as coisas da maneira correta, eu queria! Só que eu não dava importância pras coisas que eu não achava úteis e isso afetava o todo. Talvez eu não gostasse de ter que me esforçar, e esse é o maior perigo.

Por exemplo, você acha uma boa gastar tempo lendo documentações? Você acha que a disciplina Filosofia é importante a para um curso de TI, ou computação? E Português? E Direito?! Se você respondeu não para alguma delas, por favor, reconsidere. Eu sei que às vezes é difícil animar com algo que não pareça tão atrativo, ou que pareça não encaixar com o nosso contexto de gosto. Mas veja como os exemplos deste parágrafo são importantes:

  • Nossa comunicação é muito escrita (e-mail, Slack, Twitter);
  • Nossas leis são baseadas em coisas escritas por Platão e Aristóteles;
  • Entender a necessidade de outras áreas nos faz perceber oportunidades;
  • Para trabalhar em equipe você precisa saber referenciar conteúdos;
  • Documentações te ensinam a tecnologia com detalhes, uma seção geralmente tem vários links para outras partes que complementam o conhecimento.

Essas são apenas algumas coisas. Acho que aqui dá até pra falar sobre um assunto polêmico… Aposto que você já ouviu algo parecido com:

Não preciso fazer faculdade para atuar no mercado de tecnologia, então preciso menos ainda estudar algo que não gosto!

É VERDADE, em partes! Eu também acho que não é necessário ter um diploma de curso superior para trabalhar com tecnologia. No entanto, em vários momentos da vida profissional você terá que fazer algo que não gosta e, acredite, pode ser uma ótima oportunidade de aprendizado. O que a faculdade me ensinou, e me ensina, é correr atrás das coisas, ou como é bonitinho de falar “sair da zona de conforto”. Sei que não faria isso sozinho. Aprendi a pesquisar e produzir conhecimento, vi a relação direta da matemática com a computação, também aprendi lidar melhor com trabalho em equipe e descobri a Engenharia de Software, que me fez acordar para o caminho das boas práticas. Por isso eu acho que é bom avaliar antes de falar que “faculdade não serve pra nada”.

Lembro quando comecei a me incomodar em sempre catar pedaços de CSS de projetos anteriores, e vi falar sobre frameworks. Daí eu conheci o Bootstrap e também sobre layout responsivo. O Bootstrap era escrito em LESS, mas também tinha opção em SASS (aí já foram duas novas tecnologias). Por causa do SASS, instalei o Ruby e acabei conhecendo o Jekyll. Sem falar nas APIs novas (na época eram novas rsrs) do HTML5 e animações com CSS3, nem precisava de JavaScript!!! Lembro de ter pensado “então por quê as pessoas usam JS pra animações, isso é pra validar formulários e fazer requisições AJAX?” e depois “Canvas?!?!”, daí percebi que eu não sabia JS.

Realmente não é fácil começar estudar algo novo, principalmente se não há muito interesse naquilo. Mas descobri que tudo é uma questão de prioridade, foco e propósito.

Quando você estabelece um propósito e mantém o foco nele, você enfrenta qualquer desafio para alcançá-lo. Se for para uma formação superior, você estuda as disciplinas que não são da área e aprende muito com elas. Se for para trabalhar com determinada tecnologia, você aprende ler a documentação dela e acha praticamente todas as respostas que procura. Se for de carreira, você enfrenta alguns momentos turbulentos e complicados para alcançar o sonho.

Talvez esse post seja mais motivacional (igual alguns dos episódios do DevNaEstrada), ou de desabafo. Mas isso realmente é verdade. Então se você parar pra pensar um dia e falar “Eu tenho um sonho…“, corra atrás. Se planeje, e vai. A mensagem que eu gostaria que ficasse com esse post é:

Tenha sonhos, estabeleça suas metas, foque nos seus propósitos e saia da sua zona de conforto!

Bom… isso é tudo pessoal.

Até a próxima. (: